Marketing é a ciência e a arte de descobrir, criar e entregar valor, satisfazendo as necessidades e desejos de um mercado consumidor por meio da oferta de produtos ou serviços que despertem o interesse público.

Portanto, o marketing busca criar valor para os clientes e também lucro para a empresa de guarda móvel e outros segmentos de mercado.

Quem faz marketing conhece o mercado de ponta a ponta, sabe como se posicionar, como conquistar clientes, como criar valor para o público e, claro, como gerar lucro e competitividade com tudo isso.

No entanto, esse é um ramo de conhecimento, não apenas de venda de produtos. Abrange um conjunto de conceitos, estratégias, canais e abordagens que evoluíram ao longo dos anos para se adaptar às transformações da sociedade.

Portanto, se uma clínica de vacina para cachorros deseja ocupar o mercado, deve dominar essa ciência. É por motivo que o presente artigo mostrará tudo o que é preciso saber, desde a publicidade tradicional até o marketing digital.

O que é Marketing?

Marketing é um campo que se concentra em criar valor para um produto, serviço ou marca corporativa em si, com o objetivo de conquistar e reter clientes.

Então, para entender o que é marketing, é preciso relembrar de alguns nomes e agências representativas.

Marketing é o conjunto de atividades, instituições e processos que criam, comunicam, entregam e trocam produtos de valor para consumidores, clientes, parceiros e sociedade em geral.

Esta definição mostra o escopo do conceito de marketing. Também é possível observar que o objetivo desta campanha não é vender produtos para clientes como muitas pessoas pensam.

O marketing trabalha junto com a geração de valor, que deve acontecer em diferentes percepções dos públicos quanto ao custo-benefício que a empresa de recepcionistas terceirizados oferece.

O processo de gerenciamento de valor é o responsável por identificar, antecipar e satisfazer as necessidades do cliente para obter lucro.

Entre eles está uma importante contribuição para a compreensão do que é marketing: as necessidades dos clientes.

Elas são inerentemente humanas, não é o marketing que as cria. Mas esta atividade deve saber sentir as necessidades das pessoas e despertar o desejo de supri-las.

Essa definição está de acordo com o que disse Philip Kotler, quando definiu o marketing como: A ciência e a arte de descobrir, criar e entregar valor para atender e lucrar com as necessidades do público-alvo.

O marketing identifica desejos e necessidades não atendidos. Definir, medir e quantificar o tamanho do mercado e o potencial de lucro. Ele identifica quais partes da empresa são mais capazes de fornecer e criar e promover os produtos e serviços mais adequados.

Essas definições também não podem escapar do propósito central da empresa, o lucro. Afinal, é assim que ela sobrevive e compete no mercado e é uma das razões pelas quais o marketing existe.

Mas vale ressaltar que o marketing também pode ser utilizado por organizações sem fins lucrativos como órgãos públicos e ONGs. Nesses casos, as metas de marketing mudam para recompensar de outras maneiras, como engajamento ou construção de marca.

Os 4 pilares do marketing

Os 4Ps do marketing servem para colocar uma marca no mercado de acordo com o posicionamento que se deseja alcançar.

A definição de preço, produto, localização e promoção é, portanto, responsável por comunicar esse posicionamento ao público-alvo e fortalecer a imagem da marca na mente do consumidor.

Os 4Ps são, portanto, também relevantes para as marcas, pois traduzem os pilares de uma marca em pontos de contato com os consumidores.

Sem essas definições, o posicionamento, muitas vezes, não se solidifica no mercado ou se espalha de forma desorganizada, confundindo a percepção da marca.

Mas, para que seja possível entender o que cada um desses pilares significa e como considerá-los para uma estratégia, é necessário destrinchar cada um deles.

O P de Preço

Preço é o valor que o consumidor paga por um produto ou, mais precisamente, pelos benefícios que ele oferece.

Como tal, envolve um forte elemento psicológico, pois a avaliação de custo-benefício feita pelos consumidores envolve aspectos emocionais e até mesmo inconscientes. Quanto maior o valor percebido do produto, mais ele está disposto a pagar.

Por exemplo, a filosofia das empresas de revitalização de plásticos automotivos é oferecer produtos diferenciados com compostos adequados, serviço impecável e tudo feito de forma sustentável. Portanto, as pessoas estão dispostas a pagar mais.

Portanto, a precificação do produto deve levar em consideração os custos da empresa, o lucro que deseja obter, como ela se compara aos concorrentes e a percepção que deseja transmitir ao público-alvo.

Além disso, as empresas devem ficar atentas aos movimentos do mercado para ajustar preços se necessário, pois este é um fator flexível que pode ser facilmente alterado para manter o posicionamento.

No entanto, alterar os preços com muita frequência e desnecessariamente não é recomendado, pois pode confundir os consumidores.

O P de Produto

Os produtos são a base da existência de uma empresa. É um produto que atende às necessidades dos consumidores e traz benefícios para suas vidas. É em torno dele que outros Ps são criados.

São esses fatores que permitem que os consumidores percebam uma série de atributos que podem ser tangíveis e intangíveis de determinado produto.

Por exemplo, ao comprar um carro de alto valor, o consumidor deseja um carro potente, mas se preocupa mais com o prestígio e o status social que a marca traz para sua vida, mesmo que seja no inconsciente.

Portanto, as empresas devem levar em consideração essas especificidades ao tomar decisões de serviço de logística.

Caso não haja embalagens ou materiais, é preciso tangibilizar o serviço por meio de materiais de comunicação no ponto de venda e no trabalho dos funcionários.

Se houver diferença na execução, é preciso qualificar e personalizar o atendimento para criar a melhor experiência possível e se destacar dentro de um mercado altamente competitivo.

O P de Praça

O P de Praça vem da palavra inglesa Place (lugar), mas se refere a canais de distribuição e pontos de venda, sejam eles físicos ou virtuais. É por meio deste que se define como o produto chegará ao consumidor. O P de praça envolve:

  • canais de distribuição;
  • cobertura de distribuição;
  • pontos de venda;
  • regiões de venda;
  • locais de estoque;
  • frete e logística.

A definição de uma estratégia de distribuição depende muito do tipo de produto ou serviço, das possibilidades logísticas, dos custos envolvidos, dos prazos de entrega, do número de intermediários e da escolha dos canais de venda pela empresa.

As empresas podem optar por vender em lojas próprias ou em lojas multimarcas. É possível vender em lojas físicas ou e-commerce, podendo entregar ou retirar na loja.

Para isso, essas empresas contam com armazéns e centros de distribuição próprios nos principais países onde atuam, o que permite a elas vender não só como marketplace, mas também como um e-commerce próprio.

Ou também pode pegar vários canais diferentes e usar uma estratégia omnichannel, integrando todos os canais de vendas da empresa para proporcionar uma melhor experiência ao consumidor.

O P de Promoção

P de Promoção é a estratégia de marketing à qual associamos com mais frequência. Mas não se deve confundir este P com descontos e vendas. Uma promoção aqui se refere a uma tática que estimula a demanda por um produto entre o público-alvo.

Essas variáveis ​​ promocionais são responsáveis ​​por comunicar a marca ao público-alvo. Geram interesse e expectativas entre os consumidores em relação aos atributos tangíveis e intangíveis de um produto como paredes de drywall.

Portanto, essa expectativa deve ser atendida quando eles experimentam o produto ou serviço. Portanto, a estratégia de promoção deve ser consistente com o que o produto entrega. Caso contrário, causará insatisfação do cliente.

Agora, porém, os consumidores estão na Internet, portanto as empresas devem se comunicar com eles pela Internet. Sendo assim, os canais de marketing digital já desempenham um papel de destaque no P de Promoção.

Considerações finais

Os Ps do marketing são parte fundamental para qualquer empresa, até mesmo as de manutenção de câmaras frigoríficas tem benefícios em suas campanhas quando são estruturadas levando em consideração os 4 Ps.

Com isso, as empresas que desejam ter sucesso em seu mercado de atuação precisam estabelecer metas distintas em cada etapa para garantir um bom desempenho das ações de marketing.

Essas estratégias podem até mesmo alavancar os resultados de canis de ferro para começarem a atrair um público mais qualificado e assim buscar melhorar o lucro, reconhecimento de marca e engajamento com os clientes.

A união e execução de todos os Ps do marketing, portanto, podem ajudar as empresas a conseguirem atingir resultados muito mais elevados. Afinal, as estratégias estarão pautadas em dados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.