Em tempos de crise global, formas alternativas de multiplicar o capital estão se tornando cada vez mais populares. Um deles são os investimentos em vinhos, que atraem fãs em todo o mundo.

No entanto, vale lembrar que, para ganhar com o vinho, é preciso esperar pacientemente pelos lucros.

O vinho está se tornando cada vez mais popular em todo o mundo, há cada vez mais pessoas dispostas a beber esse álcool na Rússia, no Brasil e principalmente na China.

É um bom momento para investir em vinho?

Investir em vinho pode ser muito lucrativo, principalmente devido à crescente demanda por safras valorizadas e com uvas de qualidade, como a  chenin blanc, por exemplo.

Com pouca quantidade disponível no mercado e devido à sua alta popularidade entre consumidores e colecionadores, a busca é constante pelo produto

O vinho pode ser vendido ao longo do tempo a preços muito atraentes. A produção de vinhos de excelência é limitada todos os anos devido à dimensão das vinhas e aos tratamentos que reduzem a colheita para melhorar a sua qualidade, sendo que a procura supera sempre a oferta. 

Se somarmos a isso o fato de que o vinho de uma determinada safra e de um determinado vinhedo não pode ser relançado no mercado, e que quando os vinhos amadurecem desaparecem do mercado como resultado do consumo atual, então o aumento do seu valor ao longo do tempo torna-se completamente lógico. 

Investir em vinho tem vantagens mais significativas. Isso inclui segurança (essa forma de investir dinheiro não é afetada pela crise).

Os fatores que suportam o lucro podem incluir a idade do vinho, a classe da bebida, o local de origem ou o número de garrafas produzidas, ou seja, aqueles elementos que nos informam no momento da compra.

No decorrer do processo de investimento, esses fatores, além da idade, que só funciona para o benefício, não têm direito a alteração. Além disso, o vinho é um bem muito durável, em comparação, por exemplo, com títulos.

Quanto mais velho o vinho, mais caro ele é

Apesar de suas muitas vantagens, investir em vinho não é para qualquer um, e muito menos para quem espera lucros rápidos. O investimento em vinho é bastante específico.

Primeiro, é de longo prazo e o período de investimento recomendado é de pelo menos 5 anos. Portanto, não é um negócio destinado a pessoas que esperam lucros e transações rápidas. 

A probabilidade de perdas também é mínima. Nos últimos 25 anos, os investimentos em vinho caracterizaram-se por retornos médios de 5 anos significativamente maiores do que os dos mercados de ações ou ouro. 

A principal vantagem dos investimentos alternativos é que são objetos físicos que podem ser vistos e armazenados a qualquer momento, por exemplo, em casa.

São evidências tangíveis de investimento e multiplicação de capital. Portanto, quem deseja ter a guarda constante dos itens de sua carteira de investimentos não deve investir dinheiro em vinho.

Importante lembrar que, antes de iniciar qualquer negócio, é preciso estudar e se especializar no mercado, para diminuir as chances de erros e aumentar as chances de lucros!