Quando queremos começar a vender online, o marketplace é a primeira coisa que vai na cabeça de muitos empreendedores. 

Esse tipo de plataforma funciona como um shopping virtual, estimulando os consumidores a comparar diferentes produtos por meio de fotos atraentes e descrições bem elaboradas em um único ambiente virtual.

Ou seja, os marketplaces são de fato ideais para pequenos varejistas que procuram novas maneiras de exibir produtos, como uma cozinheira residencial que quer vender marmitas prontas e saudáveis para as empresas. 

O fato é que, o mercado de marketplace cresceu exponencialmente e hoje responde por mais da metade da receita de e-commerce do Brasil. Muitos brasileiros acham esse tipo de compra mais fácil, rápido, seguro e confortável, pois seu dia a dia costuma ser corrido.

Ou seja, as plataformas de marketplace são extremamente relevantes para os novos cenários digitais em que vivemos, e possuem muitas vantagens, mas também desvantagens, conheça algumas delas neste artigo.

Entenda o que é um marketplace

Quando a palavra marketplace é traduzida livremente, pode ser interpretada como “mercado” ou “shopping”, um espaço livre onde os produtos são expostos para que os compradores avaliem os itens e concluam as transações.

Mas, de fato, como mencionado anteriormente, o Marketplace é um modelo de shopping virtual com diversas empresas anunciando nele, sendo um lugar para até mesmo empresas que fornecem sistema de caixa para mercado divulgar seus produtos e serviços.

Assim, os pontos fortes e fracos são acompanhados por todos os envolvidos, possibilitando a avaliação de uma gama de profissionais e compradores.

Comerciantes e empreendedores podem divulgar seu trabalho e conquistar muitos clientes por meio dessas plataformas. Eles podem fazer uma agência de negócios com mais facilidade e lucrar mais com as conexões estabelecidas.

Além disso, quem administra o mercado não tem as obrigações muitas vezes estressantes, como:

  • Demandas e solicitações;
  • Fabricação;
  • Estoque;
  • Entrega de mercadorias.

Até porque, essas e outras responsabilidades são exclusivas do provedor da própria plataforma, como desembaraço aduaneiro bagagem desacompanhada em caso de entregas dos produtos. 

.

Tendo em vista que o papel mais importante do empreendedor é gerenciar a plataforma, além de atrair mais clientes e fornecedores, ele também tem acesso a boas técnicas de marketing digital.

Essas e outras perguntas mostram até que ponto o marketplace transformou o e-commerce e tornou a compra mais fácil, prática e eficiente.

Prós de vender no marketplace

Para quem tem dúvidas sobre a escolha desse tipo de plataforma de divulgação de produtos que é o marketplace, vamos abordar agora todos os prós de vender por lá, até mesmo se for câmara de congelamento preço, por exemplo  Conheça algumas das vantagens.

Grande audiência

Este mercado consegue captar a atenção do maior e mais diversificado público devido aos seus inúmeros produtos de diversos segmentos.

Isso proporciona maior visibilidade às empresas e atrai mais pessoas que podem não conhecer a marca para ter sua primeira chance nessas plataformas.

Clientes em pouco tempo

Os começos não são fáceis. Dependendo do setor, o tempo que uma loja online precisa para decolar varia de 6 a 18 meses desde a sua abertura. 

Para isso, não é estranho que alguns vendedores se sintam atraídos pela grande e instantânea oferta dos marketplaces.

Ou seja, com o marketplace é possível começar a vender e os clientes podem chegar no mesmo dia, pois esse tipo de plataforma já programa seu próprio marketing e as lojas virtuais podem acabar ganhando visibilidade também.

Menores custos

De fato, com o marketplace, não é necessário investir muito como no caso de estruturar uma loja online do zero, com site próprio. 

Especialmente porque a plataforma oferece às marcas um espaço único para mostrar seus produtos, sejam eles pabx ip nuvem, ou acessórios femininos, até obter mais acesso.

Como a maioria dos mercados tem boa publicidade, as empresas precisam investir pouco em mídia e publicidade, podendo assim investir mais em estoques, por exemplo. 

Outra forma de vender

Montar um ponto de venda no marketplace é mais uma oportunidade para uma empresa atrair novos clientes e aumentar ainda mais as vendas.

Por isso, manter a presença no maior mercado aumenta as chances de as pessoas se interessarem pelo que a marca tem a oferecer e, assim, conhecer mais sobre seus produtos e serviços.

Ajuda os novos negócios

Esse tipo de ponto de venda ajuda novos negócios a começarem a vender no mundo online, principalmente porque a maioria começa com estruturas muito pequenas.

É por isso que o marketplace ajuda a colocar o nome desse negócio no mercado e atrair a atenção de mais pessoas sem gastar muito dinheiro em uma estrutura massiva de e-commerce.

Expande o alcance do mercado

Como mencionado anteriormente, o alcance do negócio de aluguel de plataformas de elevadores ajudou a aumentar muito a notoriedade da marca e os serviços que ela oferece ao público.

Até porque, a maioria das plataformas de marketplace recebe milhões de visitas por dia, podendo vir do Brasil e do resto do mundo. Portanto, quanto mais as pessoas souberem sobre seu produto, menos dinheiro você precisará gastar em marketing e publicidade.

Não se preocupe com recursos

Ao optar por vender com no marketplace, existe uma maior facilidade, pois já existe toda uma plataforma e outsourcing de TI pronta para começar as vendas. 

Ou seja, você não precisará fazer um site, ou ter uma estrutura virtual cara para começar a vender seus produtos e serviços, pois o marketplace já faz tudo isso, e até mesmo em questões como segurança e integração de pagamentos serão de responsabilidade da plataforma.

Alta audiência no mercado

A alta audiência é um dos maiores pontos fortes do mercado, e é um dos maiores motivos pelos quais tantos negócios estão apostando na plataforma.

Até porque trazer visitantes para sua própria plataforma é muito mais difícil do que para um mercado que já hospeda milhões de usuários todos os dias.

Contras de vender no marketplace

Embora haja muitas vantagens em vender no marketplace, também existem alguns contas, ou seja, desvantagens que os comerciantes devem estar cientes antes de escolher essa plataforma, são eles:

Risco de não encontrar uma plataforma responsiva

Uma série de fatores deve ser avaliada antes de colocar seu produto comercial de emolduramento de fachada de concreto no mercado. Portanto, entender a plataforma e seus canais de atendimento (e-mail, telefone, redes sociais, entre outros) é fundamental.

Isso inclui canais de comunicação com o público e clientes, bem como canais de comunicação entre lojistas e responsáveis ​​pela plataforma.

Isso ajuda a garantir que as operações da plataforma do parceiro possam resolver os problemas que surgirem de maneira rápida e fácil.

Insegurança de pagamento

Para entender melhor este ponto, tomemos como exemplo, o dono de uma loja que vende produtos de maquiagem, ele deve prestar a devida atenção à segurança dos pagamentos e recebimentos.

Muitos marketplaces têm prazos de orçamento longos, até 45 dias após a entrega ou liberação de um item comprado. Isso é necessário para garantir que o produto seja realmente entregue ao cliente que fez o pedido. 

Dessa forma, uma vez finalizado o processo, o pagamento é liberado após alguns instantes, mas não é um regra, pois cada plataforma pode ter sua regra de comissão e pagamentos e sistema de nota fiscal, por exemplo. 

Compartilhar os lucros com a plataforma

O marketplace tem o hábito de cobrar uma certa comissão das lojas parceiras que utilizam seus métodos de vendas.

Ou seja, quando um lojista opta por essa forma de negócio, ele deve negociar com a plataforma parceira e abordar as regras, taxas e acréscimos que as mudanças econômicas podem trazer.

Aumento da concorrência dentro da plataforma

Nos últimos anos, as plataformas de marketplace têm se tornado cada vez mais populares, não só no Brasil, mas no mundo todo.

 Isso faz com que muitos lojistas e até mesmo empresas de contabilidade para transportadora se interessem por esses canais de vendas e entrem neles diariamente.

Por isso é imprescindível buscar se diferenciar e mostrar que seu produto é melhor que seus concorrentes, aumentando assim suas chances de vender mais.

A página de vendas pode não ser personalizada

Por ser como um shopping virtual gigante, esse canal de vendas não deixa muito espaço para uma empresa se destacar e ficar na mente do público.

Todas as lojas seguem o mesmo modelo padrão para passar a igualdade, portanto, as lojas que vendem umidificadores e esterilizadores de ar não podem personalizar suas páginas.

O lojista não é o dono da plataforma, então ele deve lembrar que a identidade da marca não pode funcionar neste canal como funciona em seu próprio canal de vendas online.

Considerações finais

Agora que você conhece os prós e os contras de um marketplace, pode estar se perguntando quem estaria interessado em vender lá. Se você está começando no comércio eletrônico, esta é uma boa maneira de testar seus produtos e conhecer seu mercado.

Se você não tem um grande orçamento e considera o comércio eletrônico como um canal de vendas secundário, deve escolher um marketplace.

Por outro lado, se você já possui sua própria loja online, um marketplace pode ser uma boa opção como canal de vendas complementar, principalmente para aqueles produtos que você deseja desembaraçar.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.