Nos últimos anos os softwares de gestão se tornaram ferramentas fundamentais para auxiliar na gestão de empresas, pois podem apresentar dados e simétricas que muitas vezes passam despercebidos ao olhar humano, além de ajudar na organização das atividades produtivas.

Esses tipos de programa são os ERPs (Enterprise Resource Planning), denominados também como “planejamento de recursos empresariais”, e eles trazem uma série de vantagens, como por exemplo:

  • Fazer a integração de todos os setores ao sistema;
  • Acompanhamento simultâneo das operações;
  • Controle da quantidade de matéria-prima;
  • Diminuição de custos e desperdícios.

E entre os ERPs disponíveis no mercado, um em particular vem ganhando bastante destaque, que é o sistema SAP (Systemanalysis Programmentwicklung), uma conceito de origem alemão, que no Brasil é conhecido como “Sistemas, Aplicativos e Produtos para Processamento de Dados”.

Em suma, trata-se de uma ferramenta que serve de complemento para sistemas ERP, que trazem uma série de vantagens e facilidades para os gestores de empresas. 

Para uma empresa que fabrica eletroimã, ou qualquer outro produto do segmento industrial, ele pode ser muito importante. Por esse motivo produzimos esse artigo para que você entenda tudo sobre o sistema SAP. Siga conosco e confira.

O que faz o sistema SAP?

O sistema SAP se constitui como um ERP que pode ser introduzido em diferentes segmentos comerciais e industriais, com o objetivo de otimizar a eficiência do controle e gerenciamento das informações e dados das companhias.

Ele é implementado de forma customizada, visando oferecer soluções de acordo com o foco comercial da empresa. Isso faz com que o sistema SAP se constitua através de módulos, do qual iremos falar a seguir.

Módulos do sistema SAP

Cada módulo do sistema SAP visa fornecer maior controle sobre determinado setor ou atividade comercial. Para uma empresa que fabrica chapa de adm, por exemplo, o sistema SAP conta com inúmeros módulos que podem ajudar nas variadas atividades, como você vai ver a seguir:

  • CO (Controlling): designado para fazer a contabilidade de custos sobre um projeto ou linha produtiva. Oferece ao administrador resultados que indicam a real lucratividade, proporcionando melhor controle das ações empresariais.
  • FI (Financial Accounting): Trata-se de uma ferramenta que mostra movimentos financeiros que estão vinculados diretamente com o setor logístico da empresa, sobretudo no que diz respeito à entrada e saída de mercadorias e registro de notas fiscais.
  • MM (Material Management): um sistema que vai proporcionar ao gestor um amplo controle da administração de materiais que são importantes para manter a produtividade da empresa. Para uma empresa que fabrica disco diamantado, por exemplo, ele será importante para o gerenciamento de estoque e controle para reposição em tempo hábil.
  • QM (Quality Management): manter os níveis de qualidade do seu produto é muito importante e o sistema SAP conta com um recurso voltado para o gerenciamento e controle de processos, como a inspeção, certificação e testes que podem identificar previamente algum problema na questão de qualidade produtiva.
  • PM (Manutenção): para empresas grandes a manutenção de equipamentos pode ser um problema, mas o sistema SAP também poderá cuidar disso. O sistema pode alinhar previamente no planejamento a manutenção corretiva ou preventiva, ajudando com que a produção na empresa seja ininterrupta.

Considerações finais

Como você viu até aqui, o sistema SAP conta com uma série de ferramentas que vão ajudar consideravelmente a rotina produtiva da empresa.

Além disso, contribui para diminuição de custos e melhoria de resultados, o que contribui para o aumento do faturamento semestral e a diminuição de gastos..

Se gostou do nosso conteúdo, compartilhe para mais pessoas e nos siga para outras dicas de gestão empresarial. 

Conteúdo produzido pela equipe do Soluções Industriais.