Muitas pessoas acreditam que o processo de vendas é singular, existindo só uma forma de fechar uma transação: apresentar um produto para um cliente e esperar ele finalizar a transação, mas na prática não é exatamente assim, existem várias formas de vender produtos.

Cada uma corresponde a um objetivo desejado e vai de acordo com aquilo que a pessoa procura, sendo assim, é importante que um bom empreendedor e todo bom vendedor, saibam usar cada uma ao seu favor de acordo com aquilo que desejam, afinal existem vários rótulos adesivos com sabor de morango, existem várias outras opções como chocolate, uva e leite condensado, assim como nas vendas. 

Então qual a melhor delas? Bom, para você não se perder mais nas reuniões e conhecê-las melhor, no texto de hoje separamos quais são os 5 tipos de vendas, além disso, ainda vamos mostrar como usar o marketing de acordo com o objetivo desejado em cada uma delas, bora conferir? Então vamos lá!

Venda direta

O primeiro e um dos mais comuns tipos de venda é justamente a venda direta, ela consiste na venda entre dois comerciantes, sem ter a necessidade de um comércio por trás cuidando de tudo, os produtos vendidos podem ser os mais caseiros feitos pela própria pessoa, ou até mesmo a famosa revenda, muito comum em empresas como Tupperware, Natura, Hinode e Herbalife.

Esse é um modelo comum nos dias de hoje e até mesmo bem adaptado ao mercado digital, com o chamado dropshipping, que pode ser considerado uma venda direta, já que o contato entre o fornecedor e o consumidor final não acontece, como se estivesse sendo feita uma revenda, também vale destacar o marketing de afiliados, que também atua com algo parecido. 

O objetivo deste segmento é atrair uma base de representantes da marca e fazer com que eles vendam seus produtos, ou para o vendedor, sua finalidade é ter um lucro extra vendendo um produto caseiro ou que não é seu, sendo um tipo tão flexível quanto um toldo articulado

O marketing aqui deve ser feito como se estivesse divulgando a empresa, podendo utilizar da criação de anúncios e conteúdos que falem mais sobre os produtos, sempre vale destacar os benefícios desta modalidade durante sua propaganda.

Venda consignada

A venda consignada serve como uma “garantia” para a pessoa na qual você está comercializando seus produtos, sendo muito comum entre varejistas e distribuidores, isso porque ela é uma venda que garante que, caso aquele produto não seja comercializado, a empresa fornecedora pega ele de volta sem nenhum custo adicional, tudo de forma gratuita.

Deste jeito, o varejista só vai lucrar aquilo que vender, enquanto o fornecedor ganha um voto de confiança dentro deste mercado, além é claro, de contar com um estoque maior já que os produtos podem retornar até a sua origem. 

O foco aqui é aumentar as vendas para quem fornece, e ter uma segurança para os varejistas, é importante trabalhar bem o marketing visando justamente, vender a maior quantidade possível, então anúncios pagos e veiculações em massa podem ser uma ótima ferramenta com este conceito. 

Venda consultiva

A venda consultiva é uma das que mais faz sucesso nos dias de hoje, isso porque, o vendedor não atua apenas vendendo um produto de maneira simplória, ele faz a função de consultor da marca, ensinando o cliente os benefícios sobre o produto, suas qualidades e como ele pode ser utilizado.

Essa é uma modalidade que vai além de você simplesmente vender o seu exaustor centrífugo, você também vai ajudar o cliente a ligá-lo, mostrar suas funções, melhores pontos para instalações, sugestões, traçar planos com ele e por aí vai. 

O marketing para a venda consultiva trabalha justamente na relação entre a marca e o seu consumidor, é ideal manter um certo contato e trabalhar bem o seu relacionamento, antes de fechar uma venda consultiva, a empresa deve se preocupar com todos os detalhes e acompanhar o cliente de perto, suprindo suas necessidades e pensando na experiência antes do fechamento de qualquer transação. 

Venda corporativa

Como o próprio nome já indica, a venda corporativa se baseia na transação comercial entre duas empresas, sendo também conhecida como vendas B2B, ou seja, business to business (empresa para empresa). Esse é um tipo de venda mais racional, já que aqui falamos das necessidades exclusivas das empresas, então a abordagem é diferente assim como o seu objetivo final. 

É preciso entender o que as outras empresas precisam, suas necessidades, e o que elas realmente procuram, é necessário suprir suas necessidades, se os seus instrumentos não estão desempenhando da forma desejada, ofereça a calibração de instrumentos como solução, sempre visando como corresponder às expectativas e necessidades de uma outra empresa.

O marketing nesta área costuma ser diferente do convencional, abusando bastante do inbound, da produção de conteúdos, e até mesmo do e-mail marketing, são estratégias que ajudam a educar e a fechar esse tipo de venda que costuma ser mais demorada, com um ticket mais elevado e até mais trabalhosa do que o convencional. 

Upselling e cross selling

Por fim, não temos necessariamente um tipo de venda, mas ambos são conceitos bem conhecidos do mercado: o up selling e cross selling. O primeiro é a venda de um produto mais caro, ou seja, oferecer um upgrade daquilo que o cliente já possui ou está comprando no momento. 

Um exemplo clássico é a troca da batata média pela grande no McDonalds, ou a mudança do plano de 2 para as 4 telas na Netflix. Já o cross selling é a chamada venda cruzada, que consiste em oferecer um produto semelhante àquele que a pessoa está comprando para complementar a compra, como o lanche com a batata mais a coca, ou levar uma camiseta juntamente com uma bermuda. 

Ambos podem ser explorados em tempo integral por qualquer empresa, para a sua execução do marketing, recomendamos a divulgação dos produtos de maneira direta, como a montagem de anúncios com o upselling e o cross selling, além do envio de e-mails e mensagens diretas fazendo as suas ofertas. 

O que achou do texto de hoje? Qual desses estilos de venda mais chamou a sua atenção? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo e não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares caso tenha gostado, até a próxima!

Esse artigo foi escrito por Iago Lourenço, criador de conteúdo do Soluções Industriais.